O TERCEIRO SETOR é o responsável por promover o bem social.
Ele cumpre funções de natureza pública, pois zela de temas que são sensíveis à população de uma forma geral, auxiliando, assim o poder público com soluções que este precisa para seu bom funcionamento.

É bem verdade que o Terceiro Setor ainda é bastante desconhecido para a maioria das pessoas no Brasil, a maioria entende que ONG (Organização Não Governamental) é basicamente um trabalho de caridade realizado por pessoas altruístas e religiosas.

A Assistência Social está, historicamente, ligada à religião, porém, a sua compreensão evoluiu, e hoje, podemos pensar o TERCEIRO SETOR como PROFISSÃO, possibilitando, desta forma, que os PROJETOS SOCIAIS tenham SUSTENTABILIDADE e PROSPEREM fazendo com que as iniciativas se ampliem e cresçam QUALITATIVAMENTE e QUANTITATIVAMENTE.

Acreditando nisso é que eu há 13 ANOS luto pelo TERCEIRO SETOR.

Seja construindo projetos sociais, seja militando em causas sociais.

Criando Instituições Beneficentes, desenvolvendo projetos, em diversos âmbitos, seja esportivos, ambientais, culturais, ou, puramente assistenciais.
Já desenvolvi projetos sociais em diversos lugares do Brasil e contribuí em diversos temas para o desenvolvimento do país.

Meu primeiro trabalho desenvolvido foi em parceria com a Fundação Nordesta. Uma Instituição da Suíça que atua prioritariamente na preservação ambiental. Por meio dele consegui aprovar projeto para construção cisternas em casas e em nascentes a fim de preservá-las e proporcionar água potável para pessoas que não possuiam condições de acesso a este bem ou então era bastante sofrível.

(Inauguração da primeira cisterna construída em nascentes pelo convênio com a Fundação Nordesta)

Contribuí, já nos momentos conclusivos com o trabalho que culminou na primeira reserva ambiental do Estado do Pernambuco que é a Reserva de Pedra Talhada, assim como atuei em conjunto com a mesma Instituição, juntamente com uma das ONG’s que ajudei a fundar, Associação Agroecológica e Cultural Trilheiros da Serra na criação da reserva ambiental Serra do Caraunã em Água Branca, Alagoas.

(Reserva Florestal do Caraunã- Água Branca/AL - Primeira visita depois da vitória)

Na primeira concorrência nacional para o reconhecimento dos chamados Pontos de Cultura Federais, fui um dos autores do Projeto Teia Cultural, que consistia em valorizar as manifestações culturais tradicionais do município de Água Branca, promovendo desta forma, o resgate cultural.

Ainda na mesma instituição colaborei com o reconhecimento dos mestres e griôs tradicionais do município de Água Branca.

Em conjunto com a Fundação Nordesta, tendo projeto meu, aprovado pela referida Instituição, instalei cisternas em nascentes e em residências no Quilombo Serra das Viúvas, também em Água Branca-Al, trabalho este que abriu portas para o desenvolvimento do trabalho de Resgate Cultural na mesma comunidade, que, graças a inúmeros esforços foi titulada em 2008 pela Fundação Cultural Palmares.

(Reunião para Titulação do Território Quilombola Serra das Viúvas-AL 2010)

Fui escolhido como Delegado Nacional em 2010 para a 1ª Conferência Nacional de Cultura Afro, em Brasília e participei ativamente na eleição de quatro lideranças quilombolas para a Conferência Nacional de Cultura, além da eleição do Conselheiro Nacional de Cultura Afro em um articulação que buscava trazer o Norte e Nordeste do Brasil para o enfoque da discussão.

Em minha trajetória como Consultor do Terceiro Setor e militante do movimento negro, captei recursos, MUNICIPAIS, ESTADUAIS, FEDERAIS e até INTERNACIONAIS.

Fundei diversas instituições do terceiro setor, graças ao trabalho em equipe, por mim conduzido na Coordenadoria de Igualdade Racial do Município de Mauá em 2015, vencemos CONCORRÊNCIA PÚBLICA FERAL em 1º Lugar.

Nesta ocasião, ao ter sido aprovado em concurso público municipal da Prefeitura de Mauá, aprovado para o cargo de Agente Administrativo como 3º colocado, com a maior nota do certame, em empate com o primeiro o segundo e tendo ficado nesta posição devido ao critério desempate de idade, por meu currículo, fui aportado como ASSESSOR DE GABINETE NA SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL do Município de Mauá.

O que ocasionou na consecução de R$ 130.000,00 (cento e trinta mil reais) para a estruturação da Coordenadoria de Igualdade Racial de Mauá, mediante vitória em Concorrência Pública Nacional, cuja equipe era liderada por mim.

Esse trabalho foi possível após acuidosa análise e preparo da legislação pertinente dentre outros documentos necessários para a reestruturação legal da Coordenadoria de Igualdade Racial e do Conselho Municipal de Políticas Públicas para a Igualdade Racial de Mauá, aprovando, a partir de articulação com a Câmara de Vereadores do município a lei 5059/2015, que, graças a ela foi possível a adesão ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial.

Também aprovamos conjuntamente a Lei 5060/2015 no Município de Mauá que conferiu dotação orçamentária própria para a Coordenaria de Igualdade Racial de Mauá, que é um dos pré-requisitos para a adesão ao SINAPIR.

Graças aos grandes esforços dispendidos, a prefeitura de Mauá conseguiu a referida adesão em 1º lugar no Grande ABC e em Segundo lugar na metrópole paulista ficando à frente da Prefeitura de São Paulo, à época administrada por Fernando Haddad e tendo por Coordenador de Igualdade Racial, o cartunista e militante do movimento negro, Maurício Pestana.

No mais, a Coordenadoria de Igualdade Racial de Mauá foi a 8ª do Estado de São Paulo a aderir ao SINAPIR e a 20ª do país.

(Adesão do Município de Mauá ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial-SINAPIR, 2015)

Tenho o maior orgulho de dizer que graças ao meu trabalho, milhares de pessoas no Brasil, hoje, têm uma vida mais feliz e a barriga mais cheia.
Em 2008 iniciei o Projeto de Resgate e Fortalecimento Cultural do Quilombo Serra das Viúvas, em Água Branca, Alagoas.

A partir da busca pelos mais antigos da comunidade e utilizando meus conhecimentos de músico profissional, passei a ensinar os toques africanos tradicionais do Candomblé, como Barra-Vento, Ijexá, Angola, Samba de Roda, Vamunha, dentre outros o que fez com que conseguíssemos resgatar as raízes e o orgulho negro da comunidade que hoje é referência nacional em preservação da cultura quilombola.

(Ministrando aula de música no Quilombo Serra das Viúvas em Água Branca-AL)

Além do ensino musical tradicional em si, o que fez que um dos meus ex-alunos hoje seja “pifeiro” (instrumentista de pífano artesanal da cultura tradicional do sertão nordestino), professor do instrumento assim como artesão fabricador do instrumento.

O Projeto de Resgate Cultural deu certo, e já formou vários músicos profissionais e trouxe outra perspectiva de vida para crianças e jovens que tinham como destino certo, o corte da cana, que era sua única forma conhecida de subsistência.

Antes da minha atuação o processo de “embranquecimento”, principalmente nos mais jovens era latente. Hoje a comunidade se reconhece como negra e tem o maior orgulho de ser.

Também foi por intermédio da minha atuação que conseguimos afastar a aculturação católica de origem holandesa que tentava se entranhar na comunidade com o claro objetivo de catequização que utilizava métodos típicos da colonização europeia.

Antes de me mudar para São Paulo no ano de 2013, pelo fato de ser aluno de Engenharia Civil da Universidade Federal de Alagoas, levei o quilombo para dentro da Universidade por intermédio da professora de Sociologia Dra Maria Aparecida que deu suporte á comunidade trazendo a profissionalização para os artesanatos tradicionais que a comunidade produz.

Hoje, uma das minhas ex-alunas de canto, que é portadora de necessidades especiais de natureza física, é mestranda na Universidade Federal de Alagoas e defensora ferrenha da causa quilombola.

Também foi de minha autoria o pedido de TITULAÇÃO DO TERRITÓRIO QUILOMBOLA impetrado junto ao INCRA das comunidades Barro Preto e Serra das Viúvas.

Em São Paulo fundei 3 (três) Instituições:

O INSTITUTO JUVENTUDE, em Cotia-SP:



https://www.facebook.com/institutojuv/

http://institutojuventude.com

Que atende noventa crianças com faixa etária entre seis e dezesseis anos, promovendo aulas em diversas modalidades esportivas ministradas por profissionais qualificados, o que já rendeu a promoção de cinco garotos para o futebol profissional, dois deles bolsistas na Escolinha de Futebol do Inter de Milão.

O INSTITUTO SALVAR, em Mongaguá, Litoral Paulista:

https://www.facebook.com/instituto.salvar/

www.institutosalvar.org

(Pastora Meire entregando alimentos para famílias em situação de vulnerabilidade social em Mongaguá-SP)

O INSTITUTO SALVAR atua prioritariamente com a Promoção da Assistência Social, utilizando por ferramentas o fornecimento de alimentos para pessoas em situação de rua e moradoras de Aglomerados Subnormais, que encontram-se em situação de extrema VULNERABILIDADE SOCIAL.

Recentemente, graças ao trabalho em conjunto foi conquistada parceria com o TEMPLO ZU-LAI. O maior Templo Budista da América Latina e forte fomentador do desenvolvimento social.

(Primeira reunião com a então Mestra Hong, hoje Abadessa Hong, no Templo Zu-Lai em abril de 2019)

Por meio desta parceria com o TEMPLO ZU-LAI a Escola de Samba LEÕES JAGUARÉ (Instituição a qual presto Consultoria gratuita desde sua fundação, tendo construído o Estatuto Social e demais documentos necessários para seu registro, além do primeiro projeto entregue junto à Sub-Prefeitura da Lapa que garantiu duas salas públicas para ensaio da Escola de Samba) juntamente com o INSTITUTO JUVENTUDE realizaram a abertura da Conferência Internacional no Templo, que reuniu representantes de 120 (cento e vinte) países.

(Conferência Internacional Budista no Templo Zu-Lai. Julho de 2019)

Dentre muitas outras atividades que foram realizadas durante todo esse período e que muitos mais registros podem ser encontrados nos links e nos álbuns disponibilizados em meu site, em minha página no facebook, no site do Instituto Salvar, em sua página no facebook, e, principalmente na página oficial no facebook do Instituto Juventude.

No mais, criei o projeto de Lei para a criação do Conselho Estadual para a Promoção da Igualdade Racial do Estado de Roraima, assim como para a Criação da Coordenadoria Estadual de Igualdade Racial do mesmo Estado, que foi apresentado, pela companheira Glória Rodrigues, também militante da causa negra que a conheci na Conferência Nacional de Cultura Afro em 2010 em Brasília.

Fui Delegado Nacional na Primeira Conferência Nacional de Juventude em 2008 alcançando espaço na MESA dos RELATORES, após ter sido eleito para defender a obrigatoriedade das matérias de Filosofia, Sociologia e Psicologia no Ensino Médio Público, proposta, também, de minha autoria e adaptada aos interesses de Diversos Estados Brasileiros cujos representantes atuaram na construção da proposta final.

(Na Mesa de Relatores da 1ª Conferência Nacional de Juventude como Relator do GT de Educação)

Sou músico profissional, escritor e devoto toda a minha atuação em prol de causas sociais sem fins lucrativos.
 
(Show beneficente na Festa Agostina do Instituto Juventude em 2018)
 
Vamos Conversar!

Entre em contato!

Coisas BOAS vão ACONTECER!


A FELICIDADE SÓ É PLENA QUANDO É COMPARTILHADA COM OS DEMAIS!

Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr