Textos


A ONDA MORO NA JANGADA DE FERNANDO JÃO

- Crônica do dia 22-12-2019 -

Essas conversas de MEDIDAS DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO se tornaram bastante populares nos últimos anos a ponto de terem sido aderidas por pessoas, posso dizer, um tanto, INUSITADAS!

Fernando Jão é um vereador que dispensa comentários, muito inteligente, sagaz, posso dizer até que tem um nível intelectual razoável e um domínio político satisfatório, pelo o menos no que concerne a orquestrar grupos políticos em Cotia.

Tem uma característica bastante peculiar também:

ADORA PROMOVER BANQUETE NO CASTELO ALHEIO!

Detentor de diversas das qualidades necessárias para um político de sucesso a nível municipal. Mais instrução que a maioria dos seus pares, tendo sido “cria” política de um nomes mais poderosos da história recente do município, e a influência que seu cargo naturalmente lhe dá.

Mas sua arma mais forte não é nenhuma dessas. É A APARÊNCIA. Tudo o que as pessoas gostam em Fernando Jão, é o que ele APARENTA SER (ou TER). Vou exemplificar. Ele aparenta ter poder, mas, na realidade, QUEM TEM PODER SÃO SEUS ALIADOS POLÍTICOS que lhe conferem cargos e nesses cargos ele amplia mais ainda sua influência que ele APARENTA TER.

APARENTA SER BEM QUISTO com sorrisos no rosto, sempre com estratégias ocultas que um apreciador um pouco mais acuidoso é capaz de perceber sua real intenção. Mas, é perceptível que SEU SORRISO NÃO SOBE AOS OLHOS, a não ser quando ele faz um “GOLAÇO” DESSES!

Falo da aprovação do projeto de Lei PL nº 13/2019 que determina a instituição de programa anticorrupção nas empresas que contratam com a Administração Municipal. Ocorre que a referida lei trata de fiscalização DEPOIS DA EMPRESA SER CONTRATADA, ou seja, o processo de SELEÇÃO DA EMPRESA que é quando acontece tudo o que é esculhambação, permanece! Olha que lindo!

Já vimos acompanhando seja na mídia nacional, estadual ou municipal, há um bocado de tempo, e esse assunto já é “jornal velho”, que a maior problemática na execução das obras públicas está mais relacionada com a SELEÇÃO das empresas. E por quê? POR CONTA DAS FORMAÇÕES DE CARTÉIS QUE COSTUMAM ACONTECER!

Mas, O QUE É CARTEL? Trocando em miúdos, os amigos de determinado político que tem interesse em determinado assunto que trabalham em determinado segmento se agrupam e combinam os preços e os documentos que cada qual vai entregar ou não, fazendo assim, com que se saiba antecipadamente quem é que ganha a licitação!

Vou exemplificar:

IMAGINEMOS que a PREFEITURA DE CONCHICHINA DA SERRA está precisando comprar MATERIAL ESCOLAR. Aí o PREFEITO desta cidade reúne seus amigos e avisa que vai ter licitação.

Os amigos combinam que o preço mínimo da borracha que custa R$ 1,00 na papelaria será de R$ 5,00 na licitação (processo de seleção da empresa que prestará serviço ou fornecerá o bem); combinam que o preço mínimo do caderno que custa R$ 5,00 no mercado será de R$ 20,00 na licitação, e assim por diante!

Bipt Bopt Bum! Temos uma licitação fraudada com viés de legalidade e que PASSARÁ COM TRANQUILIDADE POR ESTA LEI! Atendendo os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade e eficiência... Viu, Como se faz?!?

Então o vereador que vive de APARÊNCIA aprova uma lei que APARENTEMENTE protegerá os cofres municipais de empresas que APARENTAM prestar um mal serviço e APARENTEMENTE contribui com o combate à corrupção.

Isto está APARENTEMENTE ESTRANHO... Será que é porque APARENTEMENTE este ano ele quer se (RE) ELEGER?

Fernando Jão sabe disso? Bom... Ele é advogado!

Graciliano Tolentino

 
Graciliano Tolentino
Enviado por Graciliano Tolentino em 22/12/2019
Alterado em 22/12/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr