Escrivinhando... - Graciliano Tolentino
Vez em quando eu sinto, em meus sonhos, o cheiro daquela terra gostosa...
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


CLODOALDO, O FILHO DE ERÊ!

-Crônica do dia 04-04-2019-

Pra quem não sabe, o Erê é aquele espírito de brincadeira que é responsável por fazer a intermediação entre a pessoa seu Orixá.

É a criança que existe dentro de cada um.

É o ponto exato entre a consciência da pessoa, e a inconsciência de seu Orixá.

Tanto é assim, que antes de o Orixá incorporar, primeiro vem o Erê, pois é por meio dele que o Orixá expressa sua vontade.

É o Erê que “ensina” pro abiã, as danças, os ritos e toda a magia do Candomblé!

Eré (grafia francesa na tradução do Yorubá), significa BRINCAR.

Eu tenho um primo, filho de Erê, isso é um grande privilégio!

O Clodoaldo é uma pessoa que parece que veio ao mundo pra nos dar lições de vida fantásticas.

Difícil descrever o quanto o Clodoaldo é uma pessoa de alma humilde, simples, pacato, desprovido de ganância, de bem com a vida, sorridente, apesar de ser extremamente verdadeiro e inocente como uma VERDADEIRA CRIANÇA!

O Clodô é do tipo que troca um caminhão de dinheiro por um caminhão de Danoninho com a maior facilidade do mundo!

Profissão? MUITAS!

Talentos? DIVERSOS!

Do que trabalha? De qualquer coisa que lhe dê o necessário para viver!

Parece piada, mas não é! Eu vejo tanta gente se esforçar tanto pra fazer tanta coisa pra sentir importante, pra ocupar cargos, espaços, ganhar dinheiro... TANTE GENTE PERDENDO O SONO!

Gente que já começa o dia brigando, sendo infeliz, desagradando os outros, fazendo pessoas chorarem... Deixando de dizer uma palavra de amor para falar dezenas de palavras de ódio.

O Clodô, não! O Clodô acorda em paz, passa o dia em paz e vai dormir em paz!

Abre a boca pra três coisas, basicamente: “Comer, contar piada e dar risada”!

Certa feita eu perguntei a ele, impressionado com o estilo de vida que ele leva:

- Clodô, como é que você consegue ter essa paz toda?

Ele olhou pra mim com bastante tranqüilidade, depois de suspirar bem fundo:

- Graciliano, a felicidade da minha vida foi quando eu aprendi com as mulheres como é viver de verdade.

Fiquei “encucado” com essa resposta...

- Como assim Clodô?

Aí ele olhou pra mim e conversou como se fosse a coisa mais óbvia do mundo:

- Você vê mulher, mas, mulher de verdade, bater boca com homem idiota e arrogante? Você já viu mulher expressar opinião onde ela já sabe que não vai ser aceita? Você já viu mulher ficar de cara amarrada uma pra outra porque não se gosta?

Parei por alguns instantes, pensativo sobre essas afirmações... Dei de ombros:

- Não!

- Pois é, seu bobo, e, no entanto ela leva o besta que se acha “machão” pra onde quer, sem se estressar, e, ainda têm um guarda costas, coloca as idéias pra vigorarem se precisarem debater, e ainda prosperam na profissão porque sabem ignorar as diferenças e o ego em prol da missão.

Aí foi que eu fiquei reflexivo mesmo! Concluiu:

- Eu quero é que se exploda! Pra que é que eu vou perder meu tempo de vida que é tão curto, desgastar meu coração, perder minha saúde se envolvendo em confusão, que nem fui eu que inventei, se eu posso estar em paz, comendo, jogando vídeo-game e conversa fora e dando risada?

Graciliano Tolentino
Graciliano Tolentino
Enviado por Graciliano Tolentino em 04/04/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários