Textos


OLHOS PROFUNDOS

- do dia 15-12-2018 -

Me sinto profanar o teu corpo
Ao lhe ver deitada, receptiva
Desfocagem visual consentida
Como se seu EU estivesse morto

Belas estas suas curvas nuas
E que quase assombram minha visão
Ver-te longe em tácita permissão
Sem ouvir os teus passos nas ruas

Esta descrição de tuas formas
Já não se faz necessária, que bom!
São todas agradáveis, por norma

Mas sim de teu rosto enevoado
Só vejo o olho a clarear meu dia
Nele me vejo, alento sonhado...

Graciliano Tolentino
Graciliano Tolentino
Enviado por Graciliano Tolentino em 15/12/2018
Alterado em 15/12/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr